O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

12 de set de 2010

NO AEROPORTO

Entre idas e vindas, um cliche só, as pessoas aguardam para chegar ou ir.
Se eu fosse escrever um clássico texto sobre as consequências das
despedidas e chegadas, seriam lágrimas debulhadas pelos frios pisos de
mármore dos modernos aeroportos.
Uns falam ao telefone, outros na internet e alguns lendo jornais ou revistas.
Na verdade, qualquer momento de espera é monótono eleva a ansiedade.
Quero ir para casa.
Na quarta.volto de novo.
A locutora do aeroporto grita os nomes dos passageiros com um
acentuado sotaque nordestino."Atenção clientes Tam-starline voo 3221
última chamada embarque encerrado".
"heeeeelllllloooooomoto" berra o discreto celular do muderno turista
paulista com ginga carioca.
Isto aqui uma Central do Brasil mais sofisticada.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.