O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

5 de ago de 2010

CRÔNICAS DO ÔNIBUS: O LUTADOR

Coletivo cheio.Hora do rush matinal.
Entra no ônibus um sujeito alto, forte com pele morena.
Casaco preto Lionsdale, calção vermelho de boxeador, com tenis e meias
brancas e mochila.
No calção, a inscrição: Projeto Cidadania Luta de Boxe para Crianças
Carentes Academia do Professor Fulano de Tal.
Ele parou na ponta da escada da saída do coletivo.Bem atrás do banco mais alto.
O lugar do corredor vagou.
Num movimento rápido, com estivesse se esquivando de um punch,
respondeu com um jab de direita. Jogou a mochila no acento vazio como
quisesse demarcar território.
Atropelou quem estava tentando descer do onibus.
Rapidamente sentou no "seu" lugar.
No banco mais alto do onibus.
Lutar por seus direitos não passa por nocautear as pessoas com falta
de educação.
Conquistar um lugar não significa usar a força e truculência como se
estivesse no ringue.
Que tipo de ensinamento este professor passa para seus alunos?

--
Enviado do meu celular



msn: luizcarlosmenezes@hotmail.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.