O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

1 de jun de 2010

TUDO TERMINA ONDE COMEÇA: NO NADA

As idéias tem aparecido para escrever.
Naquele momento no ônibus, no meio do ensaio ouvindo Bach ou Beethoven.
Entretanto, a disponibilidade em escrever tem deixado este vácuo entre uma postagem e outra.
Tenho lido algumas coisas, assistido algumas coisas na tela do laptop.
Acabei de ver a primeira temporada de V, The Good Wife e agora assistindo Dark Blue.
Nesta série, policiais trabalham infiltrados, disfarçados para pegar criminosos.
Nada mais clichet, já visto em Miami Vice e outras séries.
Fiquei comparando com a triste realidade daqueles que vivem personagens em seus grupos sociais.
Não para prender criminosos, mas para não enfrentarem suas escolhas ou aceitarem a realidade de suas vidas.
Na verdade, é um assunto pessoal e intransferível.
Se são escolhas erradas ou posições que seus grupos sociais não aceitam, não cabe aqui um julgamento.
Porém, cada vez mais a sociedade impõe regras que transformam as pessoas em politicamente corretas, não falando de objetos que contrapõe as suas opiniões ou crenças.
Talvez, este meu vácuo em escrever esteja sendo reflexo e refluxo de uma nova realidade que se aproxima de todos.
A revolução dos blogs, a profusão de idéias e de opiniões, que democratizou e popularizou a web, tem sido um bicho-do-pé no sistema.
Li há pouco tempo que o pastor-show Silas Malafaia começou a ficar incomodado com as opiniões contrárias a sua doutrina biblico financeira da prosperidade, e agora começaria a tomar atitudes mas drásticas judicialmente e a respondê-los.
Ou quando alguém lê uma postagem minha e responde nos comentários questionando a veracidade dos fatos ou se defendendo.
A escrita e a leitura libertam a alma e os fantasmas que nos rondam.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.