O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

10 de mai de 2010

RIO DESVIADO, SEMPRE RETOMA SEU CURSO

Depois de algumas semanas de revival, estou de volta ao vivo e em letras.
Alguns dizem que as águas do passado não movem mais moinhos.
Entretanto, o passado sempre retorna. Ainda mais quando perpetuamos ele através de palavras, ações ou imagens.
Não que isto seja um problema para mim.
Mas como um amigo disse esta semana: um rio desviado um dia retoma o seu curso.
Não vivo com a sombra do meu passado me assombrando.
Aprendo como as ações minhas e dos outros, como tornar o presente e o futuro melhores.
Quando comecei a escrever aqui no blog, há três anos atrás, estava quase obcecado pela imagem vista e refletida. Talvez, por causa das pessoas que convivia tivessem esta sombra assombrando suas vidas, e desta forma me assombrava também.
De uma forma ou de outra, tudo que escrevi por aqui está aprisionado a um momento de percepção.
Certo ou errado, foi a forma como uma situação ou ação ficou impressa na minha memória ou vida.
Não guardo rancor de ninguém.
Porém, isto não quer dizer que o perdão possa incluir, no plano humano, a libertação das péssimas sensações que algumas pessoas carregam com elas.
Essas, fazem mal a si mesmas e aos outros.
E maquiar o que fazem ou dizem com palavras amenas, independente da relação consanguinea, beira a hipocrisia desmedida.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.