O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

4 de jan de 2010

INCONGRUÊNCIAS DO FIM DE 2009

Minha noiva foi passar quatro dias em Gramado.
Lá tem uma festa chamada Nativitaten.
Segundo Diogão das Candongas, isto quer dizer em Speranto, língua morta da unificação universal da sociedade ideal: nascimento.
Lá pelas tantas do espetáculo, aparece no telão: TREVAS.
Seguido de Carmina Burana de Carl Orff, compositor que dedicou sua obra ao diabo (que não é o pai do rock).
Estou tentando entender o porque da inserção desta cantata numa suposta festa cristã.
Vale a pena pelo visual.
O vídeo é da futura prima Tatiana.
O momento lado escuro começa no 5º minuto do vídeo.
Antes, fogos e cantilenas natalinas.


video

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.