O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

11 de nov de 2009

QUATRO CRITÉRIOS PARA MELHORAR A SUA VIDA: SATISFAÇÃO pt 2


Não importa o que você faça: a satisfação do cliente, ou do próximo, é vital para o sucesso.
Os clientes satisfeitos são clientes da repetição (e é a maneira mais barata e mais fácil de vender mais para os clientes existentes do que tentar encontrar novos clientes).
Clientes felizes também se referem a novas operações (de longe a forma mais barata para crescer sua base de clientes).
Em suma, mantendo os clientes satisfeitos você é quase impagável, por isso, não é inteligente aumentar a produtividade em detrimento da satisfação do cliente.
Alguns podem estar tentando aplicar estes critérios marketerios as suas atividades e não perceberem, que toda atividade que exercemos, parte de nós para alguém, com uma mensagem, serviço ou produto para satisfazer de alguma forma quem está recebendo.
Se aplicarmos em atividades especificas, fica claro como isto funciona.
Uma área tão faiscante nas igrejas, é a fogueira de vaidades que as equipes e ministérios de adoração se tornaram.
Na maioria dos casos, se tornaram um meio de satisfação pessoal, luzes da ribalta para afagar egos dantescos.
Fico imaginando, que Deus lá de cima olhe e pense: eu não olho para o exterior, vejo o coração de vocês.
O que deveria ser um meio das pessoas louvarem e adorarem a Deus, se tornou um fim em si mesmo.
Nosso "cliente" não esta nem aí se cantamos afinados, se fazemos caretas estronbóticas, levantamos as mãos ou fechamos os olhos.
Ele quer que sejamos sinceros em nossos corações.
Lendo o Gordo Falante, o texto linkado fala do primeiro amor, dos exemplos que os crentes deveriam dar.
Quando escuto alguém falando para mim que não devo ficar olhando a fogueira de vaidades que ministérios e equipes de adoração se tornaram, que devo estar focado em Jesus, na minha adoração a Deus, percebo que o mal se tornou crônico.
Que os vícios se tornaram tão profundos que invocam estarmos na igreja, e esqueçamos as pessoas que estão nelas.
Se não é para olharmos para as pessoas na igreja, é melhor ficar em casa e fazer meu culto de louvor e adoração longe dos cantos mântricos e longe da vaidosa fogueira que queima e arde, não a alma, mas o ego!
Não dá para perder o foco em quem devemos provocar a satisfação através de nossas atitudes, trabalho e vida.
E achar que todos gostam deste modelo ruidoso e egocêntrico nas igrejas é olhar apenas para o próprio umbigo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.