O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

26 de out de 2009

SÓ OLÍMPIADA SALVA?

Viagem de ônibus no Rio de Janeiro em dia de chuva se tornou uma experiência sócio-biológica.
Louco é quem apóia uma Olimpíada na numa cidade caótica, achando que o evento resolverá os problemas de transporte, sociais e de violência urbana.
Os problemas deveriam ser resolvidos porque na cidade vivem 8 milhões de cidadãos que pagam impostos e votaram em governantes que se comprometeram a solucionar o caos.
Voltando ao ônibus.
Imagine 60 pessoas dentro do coletivo em um dia de chuva e com vidros fechados.
Eu era um dos 60 incautos que se aventuraram a saírem de casa em m dia de chuva.
Depois de 50 minutos, os vidros estavam embaçados.
CO2 em excesso.
Pessoas bocejando, olhos sonolentos e desanimo.
Não suporto pegar ônibus.
Evito ao máximo.
O tempo para viajar 14 quilometros, da minha casa até o centro, foi o mesmo que viajar para a região dos lagos. Foi como seu tivesse viajado 200 quilometros.
É desesperador não poder saltar por causa da chuva torrencial que caía. Era meu desejo caminhar 7 quilometros a pé para fugir da caixa fechada cheia de CO2.
Umas três pessoas, abnegadas, deixaram suas janelas entreabertas.
Acabei indo para a porta de trás do coletivo em busca de ar fresco.
Pelo menos tinha na hora que alguém saía do transporte de gado.
Cheguei no centro depois de quase duas horas sendo torturado e asfixiado.
A solução dos transportes no Rio, não passa pela realização das Olimpíadas.
passa pela educação das pessoas em aprenderem a deixar as janelas entreabertas, respeitando que está em pé, longe das janelas.
Passa pela escolha de governantes íntegros e que cumpram suas promessas e obrigações.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.