O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

22 de jun de 2009

PASTOR SARNEY

A cada dia mais escândalos no Senado vão aparecendo.
Quando vaza as falcatruas, sempre é com o intuito de prejudicar um dos pares.
O mais espantoso é quando o presidente Lula, inimigo de Sarney, antes de se tornar presidente, sai em defesa do antigo desafeto político.
A política é assim mesmo, dirão alguns incautos.
Sábado, conversando com um pastor, já aposentado, falamos sobre alhures e igreja.
Apesar das mudanças que a igreja que pertence vem sofrendo, estava firme e forte em seus propósitos de continuar sendo guiado pela bíblia. Independente da miscelânea que sua igreja estava fazendo, usando G12, células e propósito.
Disse para ele sobre um pastor que ameaçou processar sua própria igreja se ela não arrumasse um meio de pagar-lhe uma espécie de pecúlio ou algo parecido.
Ele lembrou o caso de um diretor de colégio evangélico que formou uma rede corporativa, que através de compra de pastores e igrejas com patrocínio de eventos e material gráfico, tornou inviável sua saída, pois os que o apoiam se beneficiam e ainda tem rabo, pescoço e troncos presos a ele.
Retruquei falando do pastor que usava doações falsas para um mulher misteriosa, com intuito de fazer ação social. E ainda usava o cartão corporativo da igreja para compras pessoais.
Isto lembra o Senado?
Câmara do Deputados?
Mensalão?
Quanto mais gente, melhor a igreja.
Melhor o faturamento.
E mais fácil oficializar o inominável.
Já escrevi sobre como formar uma igreja rentável.
Hoje em dia pastores, bispos ou padres estão na mesma condição de senadores, deputados ou vereadores.
Se escondem atrás de púlpitos e macumunam dentro de seus gabinetes.
Infelizmente, o que antes devia ser uma posição ou cargo que preconizasse respeito e honestidade, refletem exatamente o contrário.
Ainda bem que ainda existem pastores e políticos que resistem as armadilhas do cargo.
Caso contrário, o país e nossas igrejas seriam sucursais do inferno.
De vez em quando, um certo ceticismo recai sobre mim.
Esta dicotomia religiosa e política na qual vivemos é uma péssima herança para nossos filhos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.