O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

22 de abr de 2009

ASPECTOS DO COTIDIANO

Quantas vezes você está concentrado em alguma coisa, o telefone toca ou alguém vai a sua casa ou seu trabalho para falar sobre algo que naquele momento não dá para você pensar ou resolver?
Na impaciência do momento você responde grosseiramente ou fala o que não devia.
Qualquer correspondência com uma situação vivida por você, nestas mesmas circunstâncias que as minhas não terá sido mera coincidência.
A Teoria do Caos não existiria se acasos como este não acontecessem.
Para consertar é tão surreal quanto uma pintura de Bosch.
Efeito Borboleta.
Quanto mais você tenta remediar, mais arromba o esfarrapado.
Até porque quando se tenta fazer isto, a gente recai sobre a mesma fatalidade vivida.
Pode parecer até a Lei de Murphy.
Mas se tem algo que pode dar errado ela não vai dar errado, porque ela já esta errada.
Ninguém tem como adivinhar o que acontece na cabeça dos outros.
A vida seria mais fácil assim.
Poderíamos evitar erros, saber com antecedência os sentimentos alheios, e saber a hora certa de dizer as coisas.
Mas a vida não é um parque de diversões ou uma loteria que acertamos todas.
E até estar no lugar certo, na hora certa e falar a coisa certa são frações mínimas de nossas vidas.
Aliás, a arte de conviver com as pessoas está em procurar ser melhor para alguém.
Independente de nossos humores, atitudes contrárias ou a favor naquele momento.
Já aprendi muito na convivência com outras pessoas.
Abaixei  a guarda, procurei ser melhor.
Algumas coisas em nossas vidas só acontecem quando aprendemos a nos desarmar.
Meu ex-sogro, o qual nunca tive uma convivência muito boa ou concordante, uma vez me disse que eu estava sempre pronto a revidar.
Não discordo dele.
Acho que foi a única que concordamos nos anos que convivemos.
O problema maior quando não estamos mais em estado de alerta, é que acabamos vulneráveis por desejos,  sentimentos e pessoas.
E não se envolver com ninguém, preocupação com o próximo , atenção dispensada, egoísmo deixado de lado é sinônimo de alguns socos desferidos com força e diretos no frontal.
Não dá para tentar entender a cabeça e atitude de algumas pessoas.
E muito menos a nossa.
Decisões contrarias aos nossos desejos temos que tomar todos os dias.
Umas doem mais que outras.
E viver com estes dilemas fazem parte do nosso cotidiano.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.