O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

16 de jan de 2009

O FRITANTE CALOR DA NOITE

Noite quente.
Abafada.
O sono não vem.
O cansaço se esconde no meio do calor que incomoda.
Noites quentes não são atrativas.
Até a lua se escondeu da luz do sol.
Uns dias atrás, ela estava enorme e reluzente.
Acho que é o sétimo copo dagua, nas ultimas duas horas.
Nem adianta ficar na rede olhando as estrelas, livra o incomodo do calor.
A rua está vazia como num dia de chuva forte.
Os cachorros estão quietos.
Encontraram um lugar mais fresco para ficarem.
Nem uma brisa do lado de fora para amenizar a tortura térmica.
Sentei nas escadas do lado de fora com os cachorros para aliviar o castigo.
(...)
Uma leve brisa começou a balançar as árvores.
Em vez de escrever os textos direto no computador , arrumei um caderninho para anotar as ideias.
Acho que perdi muitos textos quando só escrevia na frente do teclado.
Oportunidades desperdiçadas.
Ando muito com esta sensação de oportunidade perdida na mente.
Depois que saí da lanhouse, o tempo está parecendo insuficiente para todos as coisas que tenho que fazer.
Um mês passou muito rápido.
Parece que foi ontem que o ano começou.
Mesmo com o calor que parece retardar, alongar o tempo, tudo está indo muito rápido.
Os pitbulls estão deitados aqui do lado, molengas também com o calor. Que apesar de não ser insuportável, não anima a se movimentar sem razão.
A lua está longe e pequena, fugindo do calor também.
A vontade é de conversar, resolver o que apesar de ser claro, parece ser visto através do vidro canelado.
Por mais que possa estar claro, eu não estou muito certo e nem seguro que as escolhas estão certas. A gente sempre pensa que se tivesse, se fizesse, se fosse, tudo seria a solução dos dilemas.
De vez em quando os pitbulls, se levantam passam por cima do caderninho de anotações, abanam o rabo e voltam a deitar.
A vida poderia ser simples assim.
Nada de escolhas ou dilemas não solúveis.
Acabei sendo vitima de mim mesmo. Eu como vitima, não sou a combinação perfeita.
No meio do caminho, da vontade de pegar um atalho ou outra estrada.
Em 2010, o blog vai completar três anos. Na busca da resolução do insolúvel.
Os dois anos do blog, em Março de 2009, pelo jeito vou continuar com a mesma ladainha.
O insolúvel completou aniversário.
Eu te disse...eu te disse...eu te disse...

(autor da foto da lua: jovial e simpático amigo)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.