O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

13 de jan de 2009

O FIM DE 2009 pt final(?)

Sábado passado, encontrei com a irmã do amigo que foi executado.
Ela talvez tenha resumido o fim trágico: aqui se fez, aqui se paga.
Nada de destino.
Apenas consequência dos atos e caminho escolhido.
Confirma que nossos atos bons ou ruins tem suas consequências.
Por mais que o discurso atual pregue o individualismo, nenhum ato cometido é solitário ou somente reflete egocentricamente.
A morte que ele causou primeiro, gerou a sua morte agora.
Efeito dominó, reação em cadeia, pode escolher o termo.
A família que ainda está viva agora é ameaçada de morte, por simplesmente ser família.
O medo e o pânico se misturam a dor de perder o ente querido e também a liberdade de andar por aí sem ter que olhar por cima do ombro.
É um peso a mais para se carregar.
Numa das vezes que ele esteve drogado e batia na namorada, me intrometi.
Acho que não fui morto pelo respeito que ele nutria por mim.
Ninguém se mete na vida alheia.
Desrespeito a autoridade.
Depois quando ele se acalmou, ele falou que sentia falta da mãe, do cuidado que ele não recebeu, da orientação que ele devia ter-lhe dado.
A mãe estava perto.
Falei para ela ir abraça-lo.
Talvez naquele momento, seria a grande oportunidade de se aproximarem e ela evitar um mal maior.
Ela não abraçou.
Não falou nada.
Alguns dias depois ele abraçou o tráfico completamente.
Não dá para ignorar o poder paralelo e sua forte atração sobre os jovens e crianças que são largados por mães e famílias.
Não largados na rua.
Mas ignorados.
Não dá mais para nossos governantes continuarem dentro de carros blindados e de seus condominios fechados ditando a dura realidade de 95% dos brasileiros.
Não dá para continuar no pão e circo.
Não dá para continuar na lei da selva, onde só sobrevivem os mais fortes.
Está na hora de começarmos a viver a exceção para tentar mudar alguma coisa.
Quem sabe 2009, se torna o início e não o fim.

Um comentário:

  1. Quem sabe?
    esse também é um sonho por mim vivido...não quero pensar que é um sonho impossível, ou que vivo uma realidade paralela, onde somente há finais felizes. Mas quero crer que é possível sim, ver pessoas que aprendem com seus erros,e consequencias deles.
    Toda essa história é mto triste, e embora eu a vez ou outra veja ela se repetir da "janela de minha casa", fico feliz por não fazer parte do grupo de pessoas que ja se acostumou com isso.
    é claro que sei que só o fato, de me absmar, e de não me conformar, não faz com que de fato as coisas mudem, ou melhorem. Por isso, começo a pensar em como transformar minha indignação em AÇÃO.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.