O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

22 de jan de 2009

A NEFASTA AUTOSUFICIÊNCIA

As escolhas e repostas que damos nunca nos deixam em lugares confortáveis.
É mais cômodo, agradável e sem dilemas quando optamos pelo seguro.
Minha amiga perdida numa das ilhas de Cabo Verde (nada a ver com Lost), me disse que apesar de muitas coisas serem mais fáceis, não implica que estamos no centro da vontade de Deus.
E que apesar da estranheza, o centro é o lugar que devemos estar.
Realmente, para estar no meio do oceano Atlântico, onde as condições não são ideais, onde a comunicação com o resto do mundo é precária, estar lá é ter muita certeza do chamado e do centro da vontade de Deus.
Meu amigo jovial e simpático, disse que Deus chama as pessoas do jeito que elas são, não provoca mudanças radicais na formas, mas se necessário no conteúdo, para que esteja preparado para o que está sendo chamado.
Não me vejo em seminários ou me tornando pastor, o corporativismo me deixa irritado.
Mas não posso dizer nunca.
A minha vontade é não.
Também acho que a vontade da minha amiga não era, a principio, ir para onde está.
Mas foi.
Estar pronto para realizar alguma tarefa, é se dispor a aplainar as farpas e protuberâncias que temos na nossa superfície.
Não matei ninguém socialmente. O que não quer dizer que consiga falar normalmente com todos os meus desafetos. Mas já foi um grande passo em conseguir falar com alguns e ressuscitar outros.
Os limites que os seres humanos se impõe, são maiores que realidade.
Sempre falei para minha amiga que por mais incapacitado que você possa se achar, se Deus chamou você para alguma coisa, Ele sabe sua capacidade. Mesmo que não seja aparente.
No final do ano, a mãe de um amigo virou para mim e disse que eu era marrento, mas era legal.
Talvez seja um alerta para eu estar mais aberto, mais atento as esparrelas da facilidade das escolhas faceis que existem pelo caminho.
A autosuficiencia é o fim de toda labareda.
Sem oxigênio, ela não existe.
Sem pessoas ao redor, sem referências não se sabe onde se está e nem onde é o caminho.

Um comentário:

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.