O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

9 de jan de 2009

NAMORO OU AMIZADE?

Parece até programa de sábado na Record ou de domingo, Sílvio Santos da melhor qualidade.
Ontem estava assistindo a mais episódio da sexta temporada de Arquivo X, Dança da Chuva.
Mulder e Scully, fora dos arquivos X, investigando para o departamento de agricultura bizarras mudanças climáticas numa pequena cidade americana, Kroner-Kansas.
Dentre elas, cinco tornados num mesmo dia.
Lá pelas tantas, descobrem que o causador destas intempéries climáticas e Holman Hardt, o jornalista do tempo da cidadezinha.
Seu problema maior é um amor não correspondido desde o colegial por Sheila, uma loira fatal e gordinha.
Que para deixar a história mais inverossímel, se apaixona por Mulder deixando Scully com ciúmes.
É constatado por psicologos psiquiatras estes disturbios de humor com as pessoas. O tempo muda, o humor também.
Distúrbio Afetivo Sazonal.
Tinha uma tia que ficava deprimida quando ligava a máquina de lavar.
Lavava as roupas na mão.
Ela também não podia assistir aos noticiários na televisão, pois ficava mais deprimida com as notícias.
Aliás, qualquer pessoa fica deprimida sendo obrigada a assistir a TV aberta.
Entre novelas e programas reais, é melhor ler um livro.
Eu não sofro de DAS. Ou de qualquer outro tipo de TOC.
Eu acho.
Como sempre ressalto aqui, a normalidade é uma questão pessoal e cultural.
E na nossa sociedade, nos pequenos grupos a imagem é tudo.
E não adianta muito ser.
Tem que parecer.
E não adiantou muito para Holman Hardt estar perto de Sheila desde o high school, pois ela nunca percebeu o seu amor.
Sempre escolheu os mais bizarros e estranhos personagens para namorar, noivar e casar.
Algumas pessoas não tem mesmo sorte no amor.
Dentre os diálogos insólitos, quando Sheila esta no auge de sua paixão por Mulder, Holman começa a causar involuntariamente a destruição da cidadezinha através de tempestades e tornados.
Para tentar salvar a todos, Scully vai conversar com Sheila sobre o amor de Holman por ela.
A loira diz que nunca poderia suspeitar que o seu amigo mais próximo e mais intimo pudesse nutrir um amor por ela.
Scully, cética mas nem tanto, diz para ela que:
Parece que os melhores relacionamentos, os que duram são os construídos na amizade. Um dia você olha para a pessoa e vê algo que não viu na noite anterior. Como se algo fosse ativado. E a pessoa que era só amiga, de repente, é a única pessoa que você se imagina vivendo.
As relações entre Scully e Mulder durante toda a série foi sempre beirando o impossível.
Impossível de estarem juntos, de namorarem ou até casarem.
Entretanto, as possibilidades, o tempo, a proximidade ou a distância, as discrepâncias ou semelhanças são irrelevantes quando é ativado esta X-tranha conexão inexplicável.
Nada faz sentido.
Ou tudo faz sentido.
Bem, talvez tudo isto seja tão inverossímel quanta a história toda.
Ou não.

Um comentário:

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.