O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

26 de dez de 2008

REFLEXÃO DO DIA 31, NO DIA 26 DE DEZEMBRO

Depois da panjelança natalina, ressaca de muita Coca-cola Zero, empanturrado de rabanadas e outras iguarias da época, deitado na rede, fiquei pensando: nada de retrospectiva, nada do melhor de 2008, nenhum the best of!
Faltam cinco dias para 2009.
Algumas pessoas estarão por perto e outras não.
O ano passou rápido.
Psicologicamente e temporalmente.
Eu não tenho o costume de traçar planos para o ano seguinte, até porque, tudo é uma consequência da sequência de nossas vidas.
Acho que posso pegar meu texto do ano passado, de metas traçadas hipoteticamente e colocar aqui.
Sem prejuízo alheio ou meu.
Fiquei pensando que os nossos problemas não estão no ano que passou. E sim muito tempo antes. A gente só descobre se aprendeu alguma coisa relativo a um determinado ano quando pode olhar para trás e ver sem influências emocionais o que foi importante naquele ano.
Eu não sei agora o que aprendi, ou deixei de fazer que devia ter feito em 2007.
Mas hoje em 2008, sei muito bem o que deveria ter feito, ou deixado de fazer em 2000.
E o que fiz em 2000, que mudou significativamente 2007.
Decidi algumas coisas para 2008.
Umas são continuações de resoluções do meio de 2007 e outras, do dia 31, para tornar 2008 viável.
Em 2011, vou saber se resultado foi positivo.
extraído de O QUE NÃO APRENDI EM 2007 (E NÃO VOU APRENDER EM 2008)
As coisas acabam acontecendo num circulo vicioso.
Minha culpa.
Algumas coisas a gente não deve aprender.
Deve ser adestrado.
As emoções superam a razão em alguns momentos.
O tempo não pára e os anseios continuam os mesmos.
Talvez seja mais seguro, ser seguro.
Voltando ao inicio do ano, constatei q em 2006 as metas que não estabeleci alcancei-as. Para 2007 nada mudará: metas não estabelecidas, metas alcançadas. Serão todas elas atingidas de forma satisfatória, com resultados acima do esperado.....e eu esperava algo diferente?
Sim.
Alcançar as metas que desesperadamente estabeleci como todos os seres humanos na virada do ano, no início de 2007......
Casar, de novo, ganhar dinheiro, trabalhar apenas 25 horas semanais, dormir 8 horas por dia, andar de bicicleta sem a sombra dos ônibus e kombis na minha nuca, etc.
Casar....ela não quer nem namorar comigo....
Ganhar dinheiro......nem dá para pagar as contas, pensões, comida dos Pitbulls.....alguém vai deixar de almoçar e jantar.....estou achando que sou eu.....
Agora estou trabalhando umas 55 horas semanais....
Dormir!?!?!.....isto é um luxo que não estou desfrutando.....ando cochilando umas 4 horas por noite....
Quanto as kombis e ônibus, pelo menos resolvi um problema: estou andando na contra-mão......nada no meu encalço...........
2007 será igual a 2006......
Como disseram no final dos anos 60, Crosby, Stills Nash and Young: We have all been here before......olha o revival.....
Déjà vu....

O fim de Novembro foi um revival de 2007.
Não aprendi corretamente.
Algumas coisas fogem ao padrão da normalidade.
E como o sistema permite a anormalidade para determinar o normal, nada vai mudar.
O ciclo continua.

Um comentário:

  1. "...Roda mundo roda - gigante, roda o moinho, roda o pião, o tempo rodou num instante nas rodas do meu coração..."

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.