O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

1 de dez de 2008

O DESTEMPERADO

Outro dia estava conversando com uns amigos e amigas sobre namoro e outras superficialidades do gênero.
Nada de fofoca.
Falando sobre um conhecido em comum, começamos a listar as namoradas do sujeito.
Pensamos como seria possível ele ter namorado tantas num mesmo local?
Dentro de um mesmo circulo social chega a ser impossível.
As informações vazam.
Mas ele tem rostinho de criança carente.
Jeitinho de bom moço.
Talvez seja este o segredo de seu sucesso entre as mulheres.
Mas como sempre digo por aqui, ninguém consegue ser 100% mal o tempo e muito bonzinho durante longos períodos.
Todo mundo tem seu armário cheio de morcegos pronto a ser aberto.
Apesar do rostinho de carente e bom moço, sua personalidade beira a discordância aguda da razão.
Acho que na mesma proporção que as pessoas me enxergam como uma pessoa violenta insensata as pessoas acham que ele é racional calmo controlado.
Imagem é tudo.
Até porque as pessoas não querem gastar tempo conhecendo outras pessoas.
É mais fácil lidar com os estereótipos.
É mais rápido e descartável lidar com aqueles que te cercam desta forma.
Alguns pensam: não vou nem falar com ele...de repente vai querer pedir alguma coisa....e se ele quiser ir a minha casa...vai invadir o meu espaço!
Território.
Voltamos alguns milhões de anos na evolução social humana.
Demarcação de espaço, para ficar isolado e protegido dos inimigos.
E dos amigos também.
As relações se tornaram indeléveis e inodoras.
Nossos cérebros ficam dormentes na amplitude deste espaço virtual onde nos escondemos das pessoas.
Como sou obrigado a ficar pelo menos 7 horas por dia na frente do computador, alguns dias são entediantes.
Ainda mais que não cultivo centenas de pessoas no MSN ou no Orkut.
E fácil esconder a esquizofrenia no mundo virtual e distante que estamos em dia vivendo.
Quantas vezes descobrimos que aquela pessoa que não gostamos não é nada daquilo que pensávamos.
E outras confirmamos nossas desconfianças.
No século da imagem, o bom moço vai continuar arrancando suspiros. Mesmo que ele grite, tenha rompantes de raiva e disfarce seu lado escuro com rostinho de carência.
E eu, vou continuar arrancando ranger de dentes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.