O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

5 de mai de 2010

O UMBIGO DOS OUTROS

Comemorando 3 anos de BLOG, resolvi resgatar alguns textos.
"Quanto mais questionamos os paradigmas, mais distantes realmente estamos de ter algum sentido prático.
Para questionar paradigmas em qualquer ordem ou situação, sempre estamos apoiados nos nossos paradigmas.
Queremos apenas mudar o paradigma e transforma o vigente, no nosso.
Estes conjuntos de crenças e verdades relacionadas tem sempre uma carregada dose emocional.
Se questionamos alguém suas atitudes, existe um pressuposto que estamos certos.
Ou presumidamente certos.
Há muito tempo estou freqüentando igrejas, e sempre existe um discurso dentro e fora delas, que pastores e lideres religiosos ganham bem.
Ou além da conta, quando muitos de seus fiéis estão passando fome.
Ou será que a nossa visão e fé que estão distorcidas?
Semana retrasada ouvi este discurso de alguém que almeja ser um ministro religioso ou pastor.
Bradava que absurdo pastor ganhar salário astronômico enquanto tinha ovelhas na igreja que ganhavam salário-minimo e sustentavam a nababesca situação.
E ainda mais só trabalhava uma vez por semana, só atendia uma vez por semana, tudo uma vez só por semana.
A visão que alguns tem, só alcança um palmo adiante do nariz.
Miopia perceptiva.
Fiquei pensando que nada mais incomodo para alguém, estar incomodado pela situação de outrem.
No dia que me sentir revoltado por alguém ser mais bem-sucedido que eu, ou ganhar mas dinheiro que tenho peço para fecharem a tampa do meu caixão.
Morri, fiquei omisso em relação aos meus objetivos e vegetativamente convivo socialmente com seres humanos.
É melhor continuar olhando o próprio umbigo.
Olhar para o umbigo do vizinho e achar que o dele é mais bonito é no minimo um transtorno comportamental que tem algum sintoma que reflete na dura realidade.
Na duro desejo: eu quero ter o seu umbigo!"

Publicado originalmente em 22/07/2008

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.