O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

17 de jul de 2007

FIM DE UM CICLO?

Embora as vezes a gente relute em terminar algumas coisas, elas acabam se encerrando em si mesmas. Não que isto possa fazer algum sentido: a cobra comendo o próprio rabo. Autofagia...deve ser este o termo.
Mesmo que nada possa fazer sentido, e tudo não faça sentido algum a imagem sempre representárá muito mais que qualquer outra coisa.
Eu gostaria de poder entender o que eu não entendo...absurdamente óbvio? Mas talvez aí esteja as respostas para as coisas mais primárias que qualquer ser humano possa obter. Aqui no blog já briguei com os porques, talvez e para no final das contas não descobrir absolutamente nada e ainda levar o prêmio de consolação de medalha de honra ao mérito pelo esforço produzido em tentar ser bonzinho, ser normal, estar no padrão de uma absurda normalidade que impera nas mentes pequenas que defendem seus pequenos mundos e feudos com unhas e dentes contra o diferente...contra a mudança.
Assim, vamos produzindo mais e mais pessoas infelizes com as decisões, que num primeiro momento classificam como suas, mas apenas refletem a vontade e opinião dos outros. A imagem que os outros impõe sobre seus pares.
Não que isto seja um discurso panfletário, que tenha algum sentido político, ou que leve algum lugar.
Porém, uma inquietação pela própria solitude das pessoas em viverem pelos outros e não por elas. Posso estar sendo ácido, agressivo mas qual a diferença?
Se ser ou não ser não é a questão, e sim, aquilo que os outros definem que você seja, o que dizer?
NADA.
Talvez seja melhor ter transtorno bipolar para explicar suas atitudes no final das contas.
Ou quadrofênia.
No final de tudo, os bons sempre vencem. Ser politicamente correto é sinal da vitória. De poder.
Os bads...bem... os bads devem procurar o seu lugar longe dos mediocres normais que mandam nos diversos grupos sociais que frequentamos.

4 comentários:

  1. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  2. Mostrar-se tão claramente é sinal de muita coragem. E pra quem disse ainda nesse texto que não importava mudar... Bom, você já mudou!
    O que nem sempre é bom, já que ao meu ver as pessoas para gostarem umas das outras, ou para assumirem não deveriam se prender ao que os outros vão dizer achar, ou sei lá mais o que se passa na cabeça de quem se comporta assim... As pessoas são om que são! E aceitá-las por assim ser, não é um ato de misericórdia com o outro não, é um ato de aceitação consigo mesmo, já que espera-se o retorno daquilo que se oferece.
    Em tudo eu só tenho a dizer que lamento.
    Os "sentimentos" tendem a nos deixar "afetados", a ponto de muitas das vezes não enxergarmos que a vida, os relacionamentos, as "mudança" e atitudes, são uma via de mãos dupla, e que não dá para requerer do outro mais do se tem a oferecer. LAMENTO!
    Mais creio verdadeiramente que há um Deus soberano a todas essas coisas, um Deus que não é hipócrita, e que nos aceita, não pela casca, que embora aparentemente dura, brusca possa assustar, mas por que sua essência pode revelar algo incrivelmente delicado, sensível, NORMAL ( já dizia um comercial de pouco tempo , ser "diferente" é NORMAL"). Mas que só tem fácil percepção quando estamos livres de preconceitos, e com uma visão que não nos direcione apenas e unicamente ao que os outros dizem, ou pensam. Quando estamos livres do olhar INDISCRETO ao nosso próprio umbigo.
    É eu verdadeiramente LAMENTO!

    ResponderExcluir
  3. qm não compreende um olhar tão pouco compreende uma longa explicação...Mario Quintana

    ResponderExcluir
  4. na vida realmente mtas coisas não fazem sentido ...uma imagem , uma frase mal dita , uma pessoa q não te compreende , coisas acontecerem na hora errada ...enfim a vida é assim mesmo , temos somente q saber lhe dar com isso ...eu estou aprendendo ...e aprendendo cada vez mais

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.