O Pé

O Pé
Tudo que pisamos, nos apoia.

30 de abr de 2010

To Old To Rock´n´roll to Young to Die

Comemorando 3 anos de BLOG, resolvi resgatar alguns textos. Este é mais um deles.
"Quando eu tinha uns 9 para 10 anos, meu pai comprou um novo som lá para casa. Som modular! Nada de 3x1 ou aquelas vitrolas gigantescas ou as dantescas vitrolinhas coloridas da Philips. Som modular. Que eu me lembre no prédio, nenhum dos meus amigos tinha um som modular! Gravador K7 ou radinho de pilha para ouvir os jogos de futebol.
Futebol pela televisão, só copa do mundo.
Mas o advento aqui é o som modular.
Meu primo, 10 anos mais velho que eu, indicou para meu pai comprar o som modular. Amplificador Polivox, sintonizador FBL, toca-discos CCE, caixas Polivox.
Eu não podia imaginar que isto pudesse mudar tanto a vida de alguém.
Depois de instalado, sentei no sofá da sala, escolhi uma rádio, nem sei qual, que tocava umas músicas bem calminhas, acho que tipo JB FM. Passei o primeiro dia ouvindo isto.
O segundo dia segui a trilha.
O terceiro continuei percorrendo avidamente o caminho de músicas para o deleite familiar.
No quarto dia, saltei do sofá.
Pensei: esta música não dá para ouvir! É muito parada!
Rock´n´roll all nite
O que um garoto de 9 anos tem na cabeça para pensar uma coisa desta. Até hoje não sei explicar porque pensei isto.
Fui ao sintonizador, comecei a girar o dial, com cuidado, porque o som modular era novo, procurando algo diferente.
Encontrei.
Das caixas Polivox saiam uns sons que não eram para deleite familiar.
Eldopop - Contemporâneo. Era uma das poucas coisas que eram faladas na rádio. 24 horas de musica. Rock.
Que horror, diriam os guardiãos da moral e dignidade.
We Sold Our Soul to Rock´n´roll
A partir daquele momento larguei as músicas para o deleite familiar, até hoje.
O mais dificil daqueles tempos, era descobrir o que estava tocando. Como não tinha locutor, eu ia para as lojas de discos cantarolar as músicas para descobrir quais eram as bandas que estava ouvindo na rádio.
Imagina eu cantando um solo de guitarra para o lojista, que sabia menos do que eu. Comprei muito gato por lebre.
Este meu primo, que indicou o som modular para meu pai, foi também um dos responsáveis pelo meu desencaminhamento. Ele me deu o Dark Side Of The Moon do Pink Floyd. Meu primeiro LP. Batidas de coração, aviões passando, relógios, caixas registradoras, solos de guitarra...tinha acabado de sair. Nossa aquilo na cabeça de uma criança de 10 anos. Não podia fazer bem. Nem mal.
Logo, a trilha sonora das partidas de botão a tarde depois da escola lá no prédio, eram Pink Floyd, Renaissance, Rick Wakeman, Genesis. O virus começou a tomar conta do corpo dos meus amigos.
Não acabou por aí. A cobra trocou de pele pela primeira vez.
The Lunatic is My Head
No ginásio, no Instituto de Educação, eu era um dos poucos que escutavam rock. Isto se espalhou. Um dia, um amigo meu, Guilherme, fã de Star Trek (ele dizia que tinha a Enterprise e os bonecos, ninguém nunca viu ou comprovou se era verdade) falou para mim que eu devia falar com o Zé Carlos, que também gostava de rock.
Sabia quem era.
Eu não ia conversar com aquele cara. Ele era maior que todos nós. Tinha cara de psicopata. Não tomava banho, dava para perceber e sentir. Além disso não era da minha turma.
Pensei que iria passar ileso por este episódio.
Crossroads
Acho que o Guilherme ( que parecia com Sr Spock) falou para o Zé Carlos meu gosto musical.
O cara era realmente um psicopata.
Começou a me perseguir querendo que eu emprestasse meus discos para ele.
Ele escutava umas coisas que não faziam parte do meu repertório. Fugia dele de todo jeito. me sentia como aqueles caras que eram perseguidos pelo Bullit, no filme homônimo, um clássico na época.
Como no filme, o mundo dá muitas voltas, eu não pude escapar, como os caras do filme também não escaparam.
Ele astutamente disse que tinha comprado o último disco do Rick Wakeman, acho que era No Earthly Connection. É. Não pude resistir. Wakeman estava no Brasil naquela época. Tocando no Maracanãzinho.
Teria que ir a casa do psicopata. Ele só iria me emprestar o LP se eu fosse lá.
Eu morava na Mariz e Barros e ele na Campos Sales. Quase porta a porta. Lá fui eu.
The Lamb lies down on Broadway.
O quarto dele tinha apenas um sofá e o SOM MODULAR. Um amplificador Spectro, sonho de consumo de todos naquela época, um toca-discos Garrard e caixas Bravox de 100 watts.
E não tinha nenhum disco do Rick Wakeman.
We wont get fooled again

Eu não poderia imaginar que aquele louco fosse normal.


E não era.
A mãe dele me tratou muito bem. Pelo jeito ele não recebia muita visita. Aliás, não recebia nenhuma visita. Nem tinha amigo. Até aquele momento.
A mãe era separada. Isto era chocante e incomum para os padrões da época. Ele era um psicopata ou sociopata porque os pais eram separados e ainda escutava rock.
Ele colocou para eu ouvir Kiss, Deep Purple, Led Zeppelin, Queen, Foghat.
Ninguem passa incólume por uma experiência como esta.
Uma outra vez quando fui lá, ele tinha ido pescar com o pai lá na Urca. Tinha trazido lula. Ele ia almoçar as 4 horas da tarde. Disse para mim: você já comeu lula? eu respondi de imediato não ( minha mãe me ensinou a não aceitar nada estranho de estranhos).
O Zé pegou o prato de comida e falou: experiementa! Já com o garfo quase dentro da minha boca! Com tanta gentileza, aceitei. Comi lula com arroz.
Depois disto, as guitarras distorcidas e os cabelos compridos (não meus) foram adicionados as músicas que não faziam parte do deleite familiar.
Satisfaction
Já contaminado, resolvi passar o vírus adiante."

Publicado originalmente em 10/04/2007

3 comentários:

  1. Muito bom, e passou o vírus adiante... para mim, que morava a poucas quadras da roquenrol Mariz e Barros... BTW, meu primeiro LP também foi o Dark Side of The Moon também.. que perigo este álbum na mão de um pré-adolescente. :) Só não tive a sorte de ter um "modular". E na falta de um walkman, eu deitava na cama, apagava as luzes do quarto e colocava uma caixa som em cada orelha (literalmente) e viajava no som dos caras. Volta e meia minha mãe entrava no quarto e me via deitado com uma caixa de som em cada lado da cabeça. Devia assustar a pobrezinha. ;)

    ResponderExcluir
  2. O careca, este texto me fez lembrar de um site que gosto muio... http://www.arcadovelho.com.br/. Agora, show foi você lembrar da "vitrolinhas coloridas da Philips". Um abraço e sucesso nos textos virtuais. obs.: T^com saudade de te dar ovinho.

    ResponderExcluir
  3. Só para saber quem sou... http://www.orkut.com/Home.aspx?xid=7156346882218060074


    hehehehe... abraços.

    ResponderExcluir

Seu comentário é importante, mesmo que seja nada, ele pode ser tudo.